12 de janeiro de 2013

O Gene perdido

Um documento muito curioso foi achado em Kansas City, durante uma noite de 23 de dezembro de 1910. Esse documento estava envolvido em uma chapa de metal de propriedades muito curiosas. Haviam símbolos gravados nele e dentro havia algo que poderia ser identificado como "placas" com vários signos que pareciam formar um texto.


O curioso artefato foi mandado para um complexo militar, onde foi pesquisado por anos, até finalmente ter sido decifrado por volta de 1994. O que foi descoberto foi acobertado, porém acabou vazando para a internet depois de um assalto por desconhecidos que entraram no complexo apesar da alta segurança, e furtaram o artefato e a tradução do documento.


A tradução formava a mensagem abaixo:
__________________________________________________________________________

[leiamais]

O objetivo de enviarmos esta mensagem ficará claro no final dela. Temos certeza que alguém traduzirá isto e espalhará pânico nos que acreditam e levantará dúvidas até nos céticos.

Isto é quase que um memorando. Um informativo. Agora, vamos começar do início da história:

Nossa história começa em uma era remota. A sociedade realmente funciona. Os indivíduos estão conectados o tempo inteiro por uma rede que permite que contatemos qualquer pessoa no mundo em questão de milésimos de segundo.

A sociedade é regida por um outro sistema político, baseado da ciência e razão. As decisões são tomadas pelos anciões mais sábios das principais áreas da ciência. Por assim dizer, funcionariam como ministros de um governo republicano-democrático, só que o objetivo deles não é aplicar os impostos pagos pela população e muito menos criar leis para manter o país nos eixos: é melhorar e selecionar qualidades para a evolução.

Segundo a teoria da evolução, seres vivos estão sujeitos a se adaptarem ao ambiente em que vivem, sendo que adquirem certas mutações que são anexadas em sua genética para garantirem sua sobrevivência.

O que aconteceu conosco foi o enfraquecimento: perdemos massa corporal, ficamos frágeis, deformados, com a pele descorada e mais calvos. Todos pareciam aberrações.

Os anciões muitas vezes explicaram à população que isso aconteceu devido aos anos de evolução tecnológica: a medicina e a tecnologia acabaram favorecendo o suficiente indivíduos que não sobreviveriam, desvalorizando demais vantagens genéticas. Por exemplo, se sua família tem uma resistência maior contra um determinado vírus, do que adiantará esse gene se a medicina criar uma vacina para tal agente patológico? Acontecerá de esse gene ser deixado para trás e ser perdido no tempo.

Logo, tendo em vista de recuperar os genes que perdemos, os anciões decidiram depois de uma grande reunião um plano final, que poderia dar certo: criar uma nova raça, inteligente e geneticamente mais forte, com os genes que nós perdemos para depois, usarmos de suas células e códigos genéticos para aplicarem em nosso povo; resultado no fortalecimento.

Deve estar se perguntando: "já que a tecnologia era tão avançada, por que optaram por um método mais complicado ao invés de simplesmente mudar os genes quando o indivíduo ainda está no feto?". Para você ver como a situação era desesperadora, nós já havíamos tentado de tudo, e a manipulação de genes era um tabu na nossa sociedade: nas últimas tentativas de mudar os genes de algum ser de forma tão radical, fazia com que no futuro, esse ser com genes manipulados agisse estranhamente e tomasse atitudes auto-destrutivas (cortar os pulsos, se queimar e etc). Os cientistas não sabiam explicar o porquê dessas reações, restando apenas na remoção do livre-arbítrio desses indivíduos, fazendo deles eficientes guardas e operários.

A espécie que criaríamos teve quase os mesmos compostos químicos dos seres de nosso planeta: eram compostos por carbono, hidrogênio, oxigênio, fósforo e nitrogênio. E dessa vez, nós cuidamos para que tivessem todas as características genéticas que nós perdemos no passado.

Começamos colocando uma série de grupos dessas criaturas artificiais em um sistema planetário elaborado pelos anciões. As condições para a vida eram favoráveis para o desenvolvimento próspero da espécie e poderíamos ficar observando sua evolução de perto.

Os avanços da pesquisa eram muito lentos, mas com resultados muito promissores. Os seres artificiais logo começaram a viver em comunidade, mas ainda não eram bons o suficiente para pularmos para a etapa de recolhimento de genes. Pelo visto, havia um pequeno avanço em sua inteligência, demonstrando que estavam evoluindo.

Os anos se passaram, e já era hora de pularmos para a etapa tão esperada. Começamos recolhendo alguns indivíduos que estavam perto do meridiano central do planeta. Por terem físico mais avantajado, pareciam perfeitos para o melhoramento genético de nossa população. Foram feitas seções de melhoramento de genes patrocinados pelo governo para todos os cidadãos. Parecia que a pesquisa finalmente estava dando frutos.

Porém, achamos um problema.

Quem se recebia o melhoramento genético, embora seu físico fosse alterado em alguns dias, acabava herdando as mesmas deficiências dos operários e guardas que eram usados: enlouqueciam, desanimavam e se auto-destruíam. Mas isso se seu livre-arbítrio não fosse retirado.

Nenhum dos envolvidos na pesquisa conseguia explicar porque isso acontecia. Enquanto a raça artificial continuava a evoluir e a construir impérios em seu sistema planetário (apelidado de "berçário" por alguns cientistas), houve pânico quando foi descoberto uma nova raça de seres répteis há 200 anos-luz de onde nossa raça estava estabelecida.

O problema estava no fato de serem seres hostis e militarmente mais avançados. Dominaram várias colônias, e estavam se aproximando da capital.

Os anciões tomaram uma última decisão: vendo que era quase eminente a escravização do povo, mandou uma pequena parcela da população para uma câmara hiper salto, mandando eles para uma estrela da constelação de centauro, onde não seriam localizados.

Apesar da tragédia e da escravização de nosso povo, as pesquisas prosseguiram com a espécie artificial. Acima de tudo, recuperar a força de nossa espécie era prioridade!

De anos em anos, mandávamos equipes de cientistas para averiguar nas situações do planeta. Por nosso império estar ameaçado, tivemos que acelerar o processo de evolução, ensinando um pouco do que nós aprendemos aos seres artificiais: geometria, astronomia e matemática. Porém, parecia não ter sido uma boa ideia interferir nisso.

Eles começaram a nos ver como deuses, e junto disso, manifestaram os comportamentos auto-destrutivos adquiridos por eles. Criaram armas e guerrearam. A pesquisa dava sinais de ser um fracasso, até um de nossos cientistas, chamado Arcano, ter visto uma peculiaridade nas criaturas.

Pela sua ótica, Arcano acreditava que a raça dos répteis teria evoluído de maneira parecida com a da raça artificial. Por isso, chamou a atenção para um dos impérios que havia se formado em uma das penínsulas do "berçário" e teorizou que os nossos inimigos agiam de maneira parecida. Dessa maneira, era só analisar os pontos fracos daquele império e aplicar no nosso odioso inimigo.

A pesquisa ganhava um novo significado. Enquanto uma parte de nossos cientistas dirigiam a atenção em como derrotar nosso inimigo, outra parte da equipe continuou com o objetivo principal, que era recuperar os genes perdidos de nossa civilização.

O resquício de nossa civilização declarou guerra contra os que escravizaram nosso povo. A guerra durou muitos anos, ultrapassando milênios. Mas finalmente, conseguimos libertar e recuperar parte do que foi nosso. Os répteis desapareceram e finalmente poderíamos reconstruir nossa civilização.

Até hoje a pesquisa prossegue, e continuamos a coletar seus genes, esperando que algum dia conseguiremos recuperar nossa antiga forma. A equipe científica até achou uma maneira de colocar um dos nossos entre os governos das experiências e controlarmos praticamente qualquer rumo que vá favorecer o nosso objetivo.

Criamos doenças, ensinamos a fissão e criamos catástrofes na civilização

O estágio atual da pesquisa está tão avançado que parece que podemos logo começar a recolher os últimos espécimes e dar início ao estágio de "finalização" da experiência. Uma vez que já está provado que os seres artificiais são imperfeitos.

Sim. Finalmente descobri o defeito. O que tornava o melhoramento genético um fracasso.

Ao que tudo indica, quando melhorávamos os que se candidataram ao melhoramento de genes, o cérebro deles mutava para algo muito parecido com a fisionomia dos seres artificiais que nós criamos. Adquiriam comportamentos avulsos, teimosos, sentiam medo, amor, tristeza. E entravam em pânico por serem tão diferentes dos outros indivíduos a seu redor, se voltando a auto-destruição.

E é isso que mais intriga: como podemos definir essa auto-destruição? Acredito que essa seja a característica mais marcante do homo sappiens.

É melhor dar um fim antes que vocês se dêem um fim. 
 __________________________________________________________________________

Havia mais uma página da tradução, que acabou corrompida.

Até hoje, não se sabe onde foi parar o artefato ou então quais são suas origens: se veio do futuro distante ou de fora do planeta.

O que importa é a curiosa história. Seria a humanidade uma mera experiência? Existe vida fora do planeta?

Perguntas que poderão se estender por um longo tempo. Mas até lá, podemos apenas encarar as estrelas e esperar.

81 comentários:

jefinho camargo disse...

Essa creepy lembra a historia de Assasins creed

fabiano disse...

gostei dessa creepy :)

Rodrigo disse...

saquei de primeiro (spoiler pra quem não leu) que se tratava do nosso planeta a ''cobaia''.
é uma boa teoria, nunca tinha pensado nisso.

Diego disse...

Bom, isso pode até ser verdade! Pq não? Não sabemos o pq de estarmos aqui, "eram deuses os astronautas?" quem já viu esse livro sabe, que as coisas se encaixam.
Gostei da creepy, bem criativa.

Soraya disse...

Uma mistura de 'Eram os Deuses astronautas' com 'O guia do mochileiro das galáxias'

Ghabriela Oliveira disse...

Já tinha escutado coisas parecidas... Cara pra mim faz um sentido danado...

Berserker disse...

Aqueles que vieram antes

Berserker disse...

Aqueles que vieram antes

Jardel Rodrigo Holub disse...

Preparar as armas nucleares!!!!;-;

Leon Leonidas disse...

fodinha, e é um teoria aceitável! Eu li um conto na minha aula de portugues que era bem interessante sugerindo que nosso poderia ser uma mera experiencia. Se eu achar aqui eu digo o nome!

João Pedro disse...

to fora, nem fodendo que vou ler tudo isso sem ser algo que me dê medo, nem fodendo que leio essa porra toda

Herica Migotto disse...

Excelente creepy!
=)

Herica Migotto disse...

Excelente creepy!
=)

Violet demise disse...

Muito interessante... sabe que eu já tinha pensado antes nisso... e imaginado coisas parecidas com essa história... de qualquer maneira essa creepy me lembra alguma coisa, que eu não me lembro o que é... talvez seja história de assassin's creed como um cara ali de cima disse...

Luan disse...

Excelente!E ainda tem gente com preguiça de ler ¬¬'

Markellisson Mustache disse...

achei fraquinha, tipo, forçada...

Igor Henrique da Costa disse...

O próprio ser humano vai se destruir, isso é certo.Porém não acredito que sejamos uma mera experiência, mas o que me pegou a atenção foi a parte dos genes.É interessante porque, mesmo que esta parte tenha sido aplicada à essa suposta outra raça, poderíamos aplicar à nossa.Cada vez mais o ser humano tenta criar vacinas e outras tecnologias que tomam conta do natural, tornando-o obsoleto.É como o caso dos hormônios tomados por alguns dos que praticam halterofilismo, que basicamente impedem o corpo de produzí-los naturalmente, porque entende que não há mais necessidade, uma vez que os artificiais os "substituem".O que eu quero questionar é o seguinte, a humanidade em algum ponto poderia ter sido uma raça que vivesse por longos anos e fosse resistente a vários fatores?

Joana Ester disse...

Faz sentido isso, entra até o assunto de conspiração, que pra mim faz todo o sentido haha, porque não existir vida inteligente além da que conhecemos por aí?... Amei a creepy

Daniel Vilela disse...

Fazia muito tempo que eu não lia um texto tão bom no Medo B, vocês precisam de mais coisas assim.

Tio Darth disse...

Coisas artificiais são boas e ruins ao mesmo tempo .-. podem te matar aos poucos sem você perceber ou podem te curar.

Milla Laufeyson disse...

Tipo os chips do Reator Ark do Tony Stark. Ahuahshua!

Incógnita disse...

Me lembrou de uma entrevista que eu li no IEB com uma reptilliana

Matheus Passos disse...

É como o Diego e a Soraya disseram, se encaixa com algumas teorias do "eram deuses os astronautas". mas na creepy diz que estamos nos auto destruindo. há quem destrua os outros, MAS NÃO VOU ME DESTRUIR, não importa o que aconteça wee.

gabriel vieira disse...

Já sabia que a creepy ia abordar esse lance de que somos experiência deles(extraterrestres) quando li o termo "reptilianos".
Muito show a história,o enredo é bastante plausível.

Fabricio H.B.C disse...

Eu não curto esse tema, é muito retrô para mim '-'
Já acabou todo o medo que havia nesse assunto, sabemos que não há nada no espaço...
(Não estou criticando o blog,ok? Não precisa comprar briga )

Marcos disse...

Que bobagem... Era um tabú a manipulação de genes mas não viram problema em criar uma espécie nova e praticamente usar eles como ratos de laboratório? E outra, o processo de evolução e mutação É MUITO LENTO, a civilização praticamente nem percebe, e isso acontece a todo o instante. É tosco pensar que eles odiavam a sua aparência quando todos são do mesmo jeito. Seria a mesma coisa que nós nos achássemos feios porque não somos mais peludos que nem eram os homens das cavernas!

Mandy disse...

" Aqueles que vieram além do Além "

Suspeitei desde o princípio... õ.o

Mayara disse...

A idéia central é legal... O suspense e a surpresa final. Mas o texto em si é meio confuso e possui vários pontos de contradição.
Ok, isso não é um blog de literatura ou língua portuguesa, mas esses errinhos fizeram com que boa parte da graça de perdesse.

Jjgamer disse...

http://jjgamerr.blogspot.com.br/

thaís teixeira. disse...

Vou "dormir" e ficar pensando nisso.
Fuuuu

MoraisNetO disse...

Apesar das contradições o texto é ótimo!
Arrepio legal com a trollada do final .-.
Valeu galera do medob \o/

Alisson Fernando disse...

porra se cortar os pulsos como meio de auto destruição? ahuahauhaua
só 5% das tentativas de suicídio por cortar os pulsos dão certo, grande raça evoluída, devem ser emos?

Mariele disse...

Adorei, eu acho essa teoria a mas correta. Para mim aquele que muitos chamam de Deus na verdade são eles.

Anderson disse...

Esse foi fraco, bem tosco pra dizer a verdade, até começou legal, mas depois virou fullmetal alchemist, depois alguma coisa como star wars, desandou muito :/

Gabriel Rodrigues disse...

Vc concerteza n sabe o significado da palavra criticar pq vc esta claramente criticando

Roberto disse...

Boa parte do texto parece certo, e faz MUITO sentido, porém devemos lembrar que isso veio da internet.Não desacreditando o texto, mas mesmo que ele seja real tem UM ponto que não bate, por quê eles destruiriam a raça artificial, sendo que segundo eles, ela mesma se autodestruiria? Penso eu como se fosse um desses seres. Ora se eles vão se destruir, poupemos esforços e recursos para outras coisas.

rafael cunha disse...

Essa Creepy foi traduzida por vocês ou escrita?

Malakh disse...

Achei interessante, mas dificil acreditar.A raça de repeteis superiores seriam os dos mitos de ctulhu de lovercraft?

Thiago de Oliveira Figueiredo disse...

Isso parece um texto de reflexão sobre o nosso comportamento do que uma história de terror.

Kaos disse...

Fascinante. acredito q mto disso possa fazer sentido msm.

Kk França disse...

A teoria que o texto propõe é boa, mas chamar de Homo Sappiens já é uma contradição, pois foi um nome cientifico (em latim, ou seja, ele deveriam falar latim, o documento seria em latim, logo não levaria tanto tempo pra traduzir), dado muito depois do nascimento da espécie.
Mas vejo fundamento na teoria, só não no documento.

Lucy disse...

Já uma teoria (que alguns cientistas inclusivem acham aceitável) de que, na verdade, uma espécie extraterrestre avançada estava vivendo num planeta quase sem condições de vida, então mandou para cá alguns organismos que tornariam a Terra "habitavel" pra eles, porém a espécie acabou morrendo antes do tempo, e os organismos colocados na terra se desenvolveram e, bom, sabemos o que aconteceu.
Apesar de eu achar a teoria da origem da vida fora da terra totalmente aceitável, ela não responde nada, apenas transfere o problema pra outro lugar.
Ainda assim, eu acho que esse tipo de coisa é melhor permanecer secreta, sabe-se lá o que o ser humano é capaz de fazer se descobrir

nockiam disse...

sempre imaginei que a historia fosse realmente assim, o começo me lembrou "Doom - a porta do inferno!".
teoria bem aceitável!!

Diego disse...

Falam muito sobre coisas artificiais, acho que isso deveria ser deixado de lado, afinal nós não somos artificiais! Pq o que criamos é artificial?

Zero disse...

Nunca li tanta merda... XD

Victor Hugo Araújo e Silva disse...

assistindo prometeus demais.... dah nisso.

Guilherme Okumura disse...

lembra a historia do filme "Prometeus"

tenebris cat disse...

isso me lembra uma historia do lanterna verde

Katiel Ogg disse...

O loco vei, parece um cocô dentro do copo... um cocô com uma unha kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eric Vinícius disse...

Muito bom ... evolução now !

pierrot disse...

Temo que essa idéia plantada em nossas cabeças por tantas histórias, mentiras e ocultando de nós informações possa a vir a fazer parte do maior engano que vamos presenciar.

felipe lobo do norte disse...

Na mitologia maia eles falam que abriu uma luz e os deuses desceram da estrela

Moriarty disse...

Achei interessante. Amo ufologia, mas preciso dizer que muitas coisas por ai são crêndices ou gozações (elba ramalho é um exemplo). Não creio mto que o texto seja verdadeiro mas a idéia é boa, mto conspiratória, mas boa.

Germano B. Corrêa disse...

Existe um programa no History Channel, pra quem tem tv por assinatura, que é Alienígenas do Passado, que apresenta algumas teorias bem interessantes, outras muito fantasiosas, sobre a hipótese do que eles chamam de "Teria do Astronauta Antigo" (algo desse tipo) que fala sobre os antigos deuses serem alienígenas no meio de antigas civilizações.

Bruna Guadalupe disse...

http://terrorsmile.blogspot.com.br/ por favor poden dar uma olhada no meu blog e comentar ><

Cheryn disse...

essa história me lembrou o filme Prometheus

John Bonham disse...

Mesma conversinha sem-vergonha e sem criatividade de que "O ser humano se destrói".. e blá blá blá... Sério, se é para criar histórias assustadoras ou intrigantes, que tentem fugir dos clichês, ainda mais Desses que são ridículos... fora o 'plágio' de Prometheus que fizeram!

Naath disse...

Parem de reclamar que não deu medo. Depende da pessoa, você pode não ter medo de ser uma mera experiencia, mas outra pessoa sim. E você pode achar uma teoria besta e idiota, mas é uma teoria, assim como todas as religiões. Ninguém vai provar se está certa ou errada.

Naath disse...

E outra, aprendam a diferença de plágio e inspiração ;D

Naath disse...

Confesso que eu ri durante toda a leitura, mas não nego que seja criativo e uma boa creepy. E no finalzinho eu senti uma pontinha de medo, quando lembrei que Shakespeare disse que "a culpa é das estrelas"....

Juan disse...

Interessante =D

Bruno Ribeiro disse...

Bom roteiro para um filme de ficção...Fica a dica...

Joelson|METAL|aFERRO eFOGO| disse...

Creepy e ficcao cientifica... Nota 1000 !!!!

Lucas Carvalho disse...

Medo 0.0

tonks restini disse...

Pqp, quantos erros de biologia

Poena disse...

Meu texto favorito até hoje. Arrepiei forte aqui. Amei, maravilhoso!

MsYoukai disse...

Acho que eles falavam das Grandes guerras e da depressão individual que atingi grande parte da população mundial. Só minha interpretação pessoal.

André Buhrer disse...

Então eles ensinaram fissão para a gente, antes de 1910. Mas só foi revelada ao mundo em 1938 por Otto Hahn e Fritz Strassmann? Matematica curiosa dessa carta.

André Buhrer disse...

Então eles ensinaram fissão para a gente, antes de 1910. Mas só foi revelada ao mundo em 1938 por Otto Hahn e Fritz Strassmann? Matematica curiosa dessa carta.

Douglas de Almeida disse...

Muito bom, valeu cada linha!

@anifadel disse...

Me lembrou muito a série de livros "O Guia do Mochileiro das Galáxias" só que por uma ótica diferente.

Maçã disse...

Isso +/- me lembrou de Ayreon (Opera Metal). Que é muito foda por sinal, o Medo B podia fazer uma postagem contando pelo menos a história dos álbuns principais (Final Experiment, Universal Migrator I e II e 01011001). Esses 4 contam uma história só, SINISTRA na minha opinião. Tem outros 3 de outras histórias que também são bem legais. E tem outro pra sair esse ano ! *-*

Tia Julia Jagger disse...

É um ótimo roteiro de ficção cientifica, mas sinceramente, não é muito verossimil a ponto de dar medo

camilafinezi disse...

MAAANO! ~ essa creepypasta foi muito boa... tipo aquela do O ovo... foda! *33*'

Shady disse...

Lacerta.... por alguma razão sinto uma relação entre esse artigo e o artigo Lacerta publicado no issoebizarro.... curiosamente, é com ose fosse o outro lado, o outro ponto de vista, de um dos outros povos citados em Lacerta, a Reptiliana....


Bom pesadelos...

Shady disse...

Lacerta.... por alguma razão sinto uma relação entre esse artigo e o artigo Lacerta publicado no issoebizarro.... curiosamente, é com ose fosse o outro lado, o outro ponto de vista, de um dos outros povos citados em Lacerta, a Reptiliana....


Bom pesadelos...

Brendom Rammon disse...

Lembra muito a historia do filme Alien, ou, Prometheus.

Dead Alley disse...

Interessante, mas pouco original, beirando um continho de fadas pra crianças, sério. A história não é nada diferente do que já vimos antes (e não vou referenciar Prometheus aqui porque odiei esse filme)e tem tanta besteira inverossímil no meio que nem dá pra se interessar... Na verdade, é bem parecido com Prometheus! Nenhum dos dois faz sentido, ridículos... A história pode até ter uma base legal, mas parece que foi escrita por uma criança. Ou para crianças.

rafaelmelo disse...

parece que eles criaram o slenderman para coletar os humanos para obter os geneses

Ondashiz disse...

Li este texto mês passado, daí li o Lacerta ontem, me lembrei deste aqui...
Muitas coisas se coincidem, não só a "Experiência Terra", mas a batalha contra os reptilianos, a adoração dos aliens pelos terrestres que os chamavam de "Deuses", e a necessidade de obtenção de DNA humano para reparar seu próprio material genético.
"Toda ficção tem um pouco de verdade", já diziam os Sábios...
Continuemos a pesquisa...

gaby disse...

Interessantíssimo. Deixa no ar a pergunta: somos nós as "cobaias" ou somos nós, no futuro, que mandamos esse tal documento pra nós, hoje, saber que a tal da perfeição na medicina e tecnologia não é lá boa coisa? (oq faz sentido) Hahahah adorei!!